Servir

Servir é possivelmente o maior desejo de Homem…

(ou seria, não fossem os condicionamentos e a forma como desenhámos as sociedades de hoje onde o serviço deixou de ser um prazer para passar a ser uma fonte de materializações e de prestações de tantos e maus serviços! Mas este é só um aparte!)

Olho as minhas Tilandsias (fascinantes plantas aéreas). No seu habitat natural habitam os troncos das árvores que lhes servem de abrigo e absorvem os nutrientes da humidade do ar. A chuva presta-lhes um grande serviço.

E…acredito que sim, como parte integrante desta enorme Criação a que chamamos Natureza, também nós temos o desejo de servir. Temos várias alegrias, mas poucas serão tão gratificantes como a de servir.

Se já tudo estivesse feito, não serviríamos nada. Como está tanto por fazer, aproveitemos este tempo de mudanças, de transformações, de incertezas, de medos e de dores para sentir e servir Alegria.

“Mais intensa e mais profunda que o prazer, mais concreta que a felicidade, a alegria é a manifestação de nosso poder vital” como diz Frédéric Lenoir.

Não podemos cultivá-la, mas podemos senti-la ao servir, e servi-la.

A quem já serviu hoje?